Confira os 10 carros preferidos dos ladrões

Há carros que atraem os olhos da marginalidade. E entre os motivos estão a grande quantidade do modelo nas ruas, o que gera uma demanda aquecida de peças no mercado paralelo ilegal e a facilidade em revendê-los com os chassis ‘clonados’.

Os modelos mais antigos também são os preferidos para o desmanche clandestino, uma vez que as peças são mais difíceis de serem encontradas no mercado legal.

Quer saber se o seu veículo é alvo da bandidagem? Dê uma uma olhada na lista abaixo, divulgada recentemente pela Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Ela inte...

Porcentagem de casas com seguro residencial cresce no Brasil

Um estudo feito pela Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg) mostrou que 2016 teve um aumento em relação a porcentagem de casas com seguro residencial. São 14,5% de domicílios com seguro residencial em 2016, contra 13,3% no ano anterior. Segundo a FenSeg, esse aumento representa em torno de 800 mil novos seguros contratados de um ano para o outro.

A região sudeste foi a que mais teve participação nesse número, com 61,3% das apólices se concentrando nela. A segunda região com mais apólices é a sul, com 22,8%, seguida pelo nordeste com 7,0%.

Mesmo assim, se comp...

O melhor seguro para o bolso

Escolher qual a melhor forma de assegurar o seu veículo deve ser visto como um investimento importante, ainda mais no começo do ano quando as despesas começam a ser maiores. “Não existe aquela história de menor seguro, existe o melhor. E é aquele que é mais bem contratado”, explica o diretor regional da Fenacor (Federação Nacional dos Corretores de Seguro) Carlos Valle.


Menos de 30% da população automotiva possui seguro, mesmo com a violência crescente. Talvez o que falta para muitos é comparar as inúmeras possibilidades. A primeira dica é conhecer as coberturas d...

A longo prazo, meta de inflação no Brasil será de 3%

O presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, afirmou que, no longo prazo, a meta de inflação será mais parecida com a registrada em outros países emergentes, ao redor de 3%.

Porém, ele ressaltou que nada vai ser feito de forma apressada. “No longo prazo, tomando decisões a cada junho, vamos levar a inflação para uma meta parecida com outros países emergentes que têm meta de 3%. Por enquanto, focamos na nossa meta, que é de 4,5%”, disse Ilan em evento do Credit Suisse.

Segundo ele, a decisão sobre a meta de inflação para 2019 será tomada na reunião de jun...